TALITA HOFFMANN


Pinturas

Trick
Areia Movediça
2014/2015
Cidade no Interior
Combustível
2010
Campos e Antenas

Ilustração e design
Sobre




Store and Office Paintings, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 100 x 200 cm.



Barber Shop, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 100 x 200 cm.




Please be Quite Everybody is Welcome, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 100 x 150 cm.



Wheels on fire, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 100 x 150 cm.




Live fish for sale, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 80 x 100 cm.



La Moneda Cubana, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 70 x 100 cm.



666 Colds Fever, 2012. Tinta acrílica sobre tela. 190 x 205 cm.




Painel (ferramentas), 2012. Tinta acrílica e bordado sobre tela. 50 x 70 cm.




Painel (chaves), 2012. Tinta acrílica e bordado sobre tela. 50 x 70 cm.




Cherokee Parts Store, 2012. Tinta acrílica sobre papel. 47,5 x 69 cm.




Sr. Faustino Espinoza, 2012. Tinta acrílica sobre papel. 21 x 29 cm.


-

Sobre a série:

"Cidade no interior" foi uma série de trabalhos apresentados na galeria Logo, em São Paulo/SP em abril de 2013. A exposição teve como principal inspiração imagens de fotógrafos de rua dos anos 30 e 40, em especial a documentação de Walker Evans feita no sul dos Estados Unidos logo após a Grande Depressão.

_


"Em sua exposição individual na galeria LOGO, a jovem artista gaúcha Talita Hoffmann apresenta obras inéditas que pela primeira vez relacionam sua pintura no tempo e no espaço. Se em seus trabalhos anteriores as cenas desoladas e apocalípticas retratadas eram irrastreáveis, quase alienígenas, agora Talita encontrou uma associação direta com um momento histórico específico: a Grande Depressão americana dos anos 30. Usando como ponto de partida as fotos de Walker Evans que cristalizaram o período no imaginário popular, Talita transpõe para a sua dimensão inventada as notórias paisagens de beira de estrada, com suas construções precárias e placas comerciais pintadas à mão.

Como na música folk do sul dos Estados Unidos, que conectou a artista com as fotos de Evans, suas pinturas exaltam a simplicidade das coisas e a sinceridade das pessoas, projetando uma experiência que ela própria, como habitante de centros urbanos, não vivenciou. Nesse experimento de falsa nostalgia, Talita mantém-se fiel aos seus ideais estéticos, produzindo imagens agradáveis e ao mesmo tempo estranhas com tinta acrílica sobre tela ou papel. Apesar da sanidade, as composições improváveis e figuras anormais criadas com precisão pela artista possibilitam relacionar sua obra com a de artistas realmente outsiders e insanos, como Henry Darger."

Lucas Ribeiro - texto sobre a exposição Cidade no Interior (abril de 2013).


-